Big Data Week Brasil

O melhor blog sobre Big Data e Data Science do Brasil.
19
Jan

As habilidades de um cientista de dados

Em um contexto em que termos como “Big Data“, “IoT” e “Inteligência Artificial” se destacam cada vez mais, o papel do cientista de dados torna-se ainda mais importante e necessário. Além das ferramentas e softwares que administram essa grande quantidade de dados produzidos diariamente, é imprescindível a atuação de profissionais que possam interpretá-los a fim de gerar resultados concretos. Mas quais são as habilidades necessários de um cientista de dados?

As habilidades de um cientista de dados

Imagem: reprodução|Shutterstock

“Um cientista de dados é alguém que é curioso, que analisa os dados para detectar tendências”, disse recentemente Anjul Bhambhri, vice-presidente de Produtos Big Data da IBM. Essa função normalmente demanda formação em Ciência da Computação ou Matemática, além de uma capacitação envolvendo programação, estatística e conhecimento de negócios para realizar análises preditivas.

Para tornar-se um profissional bem sucedido, as habilidades essenciais são:

Preparação de dados

É o passo inicial do trabalho do cientista de dados. Ele precisa coletar, limpar, normalizar, combinar, estruturar e organizar dados para análises. O conhecimento de ferramentas analíticas é o que o ajudará a extrair os conhecimentos valiosos do conjunto de dados, como: SAS, Hadoop, Spark, Hive, Pig e R.

Mineração de dados

É o processo de perceber padrões e extrair informações relevantes de grandes quantidades de dados armazenados, estruturados ou disponíveis em qualquer banco de dados. Neste momento, é importante o conhecimento de negócio para que os insights obtidos estejam alinhados com a realidade da empresa.

Machine Learning

“Aprendizado de Máquinas” refere-se a algoritmos e técnicas por meio dos quais os sistemas “aprendem”, de maneira autônoma, com cada uma das tarefas que realizam. Ou seja, o computador aperfeiçoa seu desempenho a cada tarefa realizada.

A habilidade necessária do cientista de dados está na capacidade de compreender os diferentes modelos de Machine Learning e mostrar o valor dos seus resultados.

Perspicácia de Negócios

Se o cientista de dados não tem perspicácia comercial, as habilidades técnicas não podem ser canalizadas de forma produtiva. Ele não será capaz de discernir os problemas e desafios que precisam ser resolvidos e ajudar a empresa a explorar novas oportunidades de negócios.

Além disso, as habilidades de comunicação também são necessárias, uma vez que o cientista deve saber comunicar sua compreensão a alguém que não seja técnico ou especialista. Manter-se aberto ao diálogo é fundamental para um setor que lida com a multidisciplinaridade.

Por se tratar de uma profissão nova e, especialmente no Brasil, haver um déficit de profissionais de TI, os cientistas de dados estão sendo cada vez mais valorizados e recrutados por empresas de diversos segmentos. Desse modo, as oportunidades de trabalho só crescerão para aqueles que se capacitarem e dispuserem das habilidades demandadas pelo mercado.

Leave a Reply