Como relacionar Big Data com a subjetividade do Marketing Digital?

8
Jun

Como relacionar Big Data com a subjetividade do Marketing Digital?

O conceito de Big Data se abrange a partir do momento em que a tecnologia digital se expande e toma conta de métodos de trabalho. O caso do Marketing digital se relacionar com a tecnologia e, consequentemente, com o Big Data, tem se mostrado com grande sintonia. Fazendo um paralelo com a era do grande marketing, onde a comunicação era realizada entendendo que o emissor envia sua mensagem através de um canal para uma massa de receptores, mostra que a padronização era algo relevante para que a mensagem surta efeito. Hoje, vemos isso ir na contramão. A segmentação aumentou com o surgimento da internet e, com isso, a padronização se quebrou.

É preciso, mais do que nunca conhecer o público que se pretende investir com marketing. Mas onde o Big Data entra nisso? A base analítica de grandes quantidades de dados oferece ao setor criativo de marketing uma base sólida para conhecer grupos de clientes fiéis, potenciais clientes e pessoas que não se encaixam no perfil do negócio. Desta forma, a otimização do investimento em marketing só cresce e torna mais objetivo o processo criativo para que a comunicação se torne cada vez mais personalizado.

Mas como ocorre esta personalização? Através de dados que mostram hábitos e preferências de grupos e indivíduos em destaque. São análises adquiridas pelo Big Data que fornecem um panorama da personalidade e hábitos de consumo dos grupos em observação. A base analítica e objetiva do Big Data fornece uma base sólida para a subjetividade do Marketing Digital, através do tratamento e análise de dados do público.

 

É um assunto que percorre muitos caminhos e pode ser relevante para a sua carreira saber mais sobre Big Data. O Big Data Week Brasil pretende abordar este e outros temas do segmento de T.I. e já temos data e local confirmados!

  • 20 de Outubro, Sábado, no Centro de Convenções Rebouças

Leave a Reply