Big Data Week São Paulo

Um ótimo blog sobre Big Data Analytics com artigos, ebooks e vídeos abordando as aplicações de Big Data Analytics no Brasil e no mundo.
25
Mar

Como inteligências artificiais estão chacoalhando o mercado de trabalho

O futuro do trabalho sempre é discutido em termos hipotéticos. Relatórios e opiniões parciais cobrem o espectro total da opinião, de um cenário distópico em que milhões são deixados desempregados, até novas oportunidades para a mobilidade social e econômica que poderiam transformar a sociedade para melhor.

O fórum econômico mundial The Future of Jobs 2018 procura basear seus debates em fatos ao invés de especulações. Seguindo a aceleração da mudança tecnológica conforme promove a ascensão de novos postos de trabalho, ocupações e indústrias, o relatório avalia a mudança dos contornos do trabalho na Quarta Revolução Industrial.

Um dos atores primários da mudança identificada é a função das tecnologias emergentes, bem como inteligência artificial (IA) e automação. O relatório tenta clarear a função das novas tecnologias no mercado de trabalho, e trazer mais luz ao debate sobre como a IA poderia tanto criar como limitar oportunidades econômicas. Com 575 milhões de membros globais, a plataforma LinkedIn permite uma vantagem única no desenvolvimento do mercado de trabalho global, permitindo-nos apoiar a análise do fórum sobre tendências que irão moldar o futuro do trabalho.

Nossa análise descobriu duas tendências atuais: a contínua ascensão dos trabalhos e habilidades tecnológicos e, em paralelo, o crescimento do que chamamos de trabalhos e habilidades “humano-cêntricos.” Isto é, aquilo que depende intrinsecamente de qualidades humanas.

Trabalhos humanos como engenharia de software e análise de dados, ao mesmo tempo que habilidades técnicas como computação em nuvem, desenvolvimento de aplicativos móveis, teste de softwares e IA, estão em alta na maioria das indústrias e por todas as regiões. Mas várias profissões altamente “automatizáveis” caíram na lista das top 10 ocupações em maior declínio – por exemplo, trabalhos que têm visto as maiores quedas de contratações nos últimos cinco anos. Essas ocupações incluem assistentes administrativos, representantes de atendimento ao cliente, contadores e técnicos em elétrica e mecânica, muitos dos quais dependem mais de tarefas repetitivas.

Três tendências em alta

O impacto da IA não é mais apenas uma teoria; é muito mais parte do nosso presente. Então nós tomamos um olhar mais próximo sobre como a presença crescente das habilidades de IA nas forças de trabalho está impactando diferentes indústrias e funções de trabalho globalmente. Nossa pesquisa sobre habilidades emergentes ao redor do mundo clareou um número de tendências em crescimento:

  • Habilidades com IA estão entre as com crescimento mais rápido no LinkedIn, e viram um aumento de 190% de 2015 a 2017. Quando falamos sobre “habilidades com IA,” estamos nos referindo àquelas necessárias para criar tecnologias de inteligência artificial, que incluem expertise em áreas como redes neurais, aprendizagem profunda e aprendizagem das máquinas, assim como as “ferramentas” atuais como Weka e Scikit-Learn. Os dados do LinkedIn mostram que todos os tipos de habilidades técnicas com IA estão crescendo a um ritmo acelerado ao redor do mundo.

  • Enquanto vemos habilidades com IA crescendo em todas as indústrias, nossas informações também mostram que indústrias com mais recursos de IA presentes em sua força de trabalho são ainda as indústrias mais rápidas promover mudanças. Se considerarmos “mudança” como sinal de inovação, então isso indica que a presença de habilidades em IA está fortemente correlacionada com inovação dentro da indústria. Isso também significa que aí reside uma oportunidade para várias indústrias de investir mais pesado em suas capacidades de IA.

  • Habilidades em IA são globais, e países com a maior penetração dessas habilidades são os EUA, China, Índia, Israel e Alemanha.

Como o estudo recente deixa claro, o impacto antecipado da IA no mercado de trabalho não se enquadra nada nas narrativas polarizadas que tendem a atrair manchetes. Estima-se que até 2025, o amonte de trabalho feito por máquinas saltará de 29% para mais de 50% – mas essa mudança rápida será acompanhada por novas demandas de mercado de trabalho, que resultarão em mais, e não menos, empregos. Como o relatório comenta, essas predições “[fornecem] bases para ambos, otimistas e cautelosos.”

Enquanto a IA é unicamente para substituir trabalhadores humanos, restam incertezas a respeito de que tipos de postos de trabalho serão criados, quão permanentes eles serão e que tipo de treinamento vão requerer. A preparação da força de trabalho para essas mudanças vai depender de uma abordagem fundamentada para entender as tendências que estão moldando o futuro do mercado de trabalho, e o compromisso em investir em oportunidades de aprendizagem de longa duração que poderão ajudar os trabalhadores a se adaptar às mudanças econômicas.

Conforme o mundo continua a investir em tecnologias de IA, nós continuaremos a avaliar suas externalidades e impactos na força de trabalho, especialmente como eles conectam oportunidades a iniciativas educacionais e de retreinamento mais efetivas. Conforme novas habilidades emergem, governos, instituições de ensino e empregadores devem considerar como eles podem desenvolver mais efetivamente programas de aprendizagem que capacitam pessoas com as qualificações necessárias para se manterem atualizados na economia moderna.

 

Postagem original: https://www.weforum.org/agenda/2018/09/artificial-intelligence-shaking-up-job-market

Photo by dylan nolte on Unsplash

Leave a Reply